CPFL Paulista registra 1,8 milhão de clientes sem energia por interferência de vegetação entre janeiro e setembro de 2018

13-11-2018
COMPARTILHE:

Campinas, 09 de novembro de 2018 – A CPFL Paulista, distribuidora do Grupo CPFL Energia que atende 4,4 milhões de clientes em 234 municípios no Estado de São Paulo, registrou 1,8 milhão de clientes sem energia entre janeiro e setembro de 2018 por conta de interferência da vegetação na rede elétrica. No período, a concessionária contabilizou 13.646 ocorrências relacionadas à queda de árvores e ao toque de galhos na fiação elétrica, que deixaram os consumidores, na média, 4h36 sem energia elétrica.

Como as redes de distribuição de energia no Brasil são aéreas, o lançamento de objetos nos fios e cabos está entre as principais causas de interrupção do serviço. Segundo dados da área operacional da CPFL Paulista, a interferência da vegetação na rede elétrica representa a causa de 10,9% dos casos de falta de energia. Esse tipo de situação se torna mais comum durante o período de chuvas, entre os meses de outubro e março, quando há a ocorrência temporais e vendavais, que derrubam árvores e galhos sob a fiação.

Em que pese os números expressivos, a CPFL Paulista registrou uma redução de 5,1% no número de ocorrências relacionadas à vegetação na comparação entre janeiro e setembro de 2018 e o mesmo período de 2017, quando foram registrados 14.394 casos relativos ao tema. Essa diminuição está associada aos investimentos da empresa na instalação de fios mais resistentes aos toques de galhos das árvores, como space cables e os cabos multiplexados, e as ações de podas preventivas executadas nas cidades da área de concessão.

Estatísticas apuradas pela área operacional da CPFL Paulista mostram que Campinas é a cidade da área de concessão que registra o maior número absoluto de ocorrências por vegetação, totalizando 1.244 casos (13,13% do total das ocorrências de falta de energia) e afetando 185,3 mil clientes. Em seguida vem Piracicaba, com 455 (11,31% do total e 60,5 mil consumidores), e Araçatuba, com 432 (18,86% e 39,1 mil clientes).

Entre as cidades com o maior número de ocorrências, Itatiba lidera o ranking de ocorrências em relação à quantidade total de interrupções de energia. No município, a vegetação foi responsável por 23,24% dos casos de falta de energia entre janeiro e setembro de 2018 na cidade. Em segundo lugar vem Araçatuba, com 18,86% das ocorrências, seguida por Marília, com 14,85% dos casos.

Ainda no ranking das 10 cidades mais afetadas, São Carlos é a que registra o maior tempo médio de duração das interrupções causadas por árvores entre janeiro e setembro de 2018. No período, os clientes da CPFL Paulista ficaram 4h57 sem energia por conta da vegetação. Em segundo lugar está Araraquara, com 4h25, seguida de Itatiba, com 4h20 sem energia devido à interferência de árvores e galhos na rede.

Cuidados com a Vegetação

A arborização em áreas urbanas e rurais tem influência direta sobre a rede de distribuição de energia elétrica e a qualidade do fornecimento. Em dias de temporais, por exemplo, grande parte das interrupções do fornecimento de energia é causada por quedas de galhos e de árvores sobre a rede elétrica. Em média, 2/3 do tempo em que o cliente fica sem energia decorre de interferências da vegetação na rede.

Para minimizar esse impacto, a CPFL Paulista realiza podas de livramento para evitar riscos à segurança da população e danos à rede elétrica, conforme o Decreto Federal n° 24.643/1934. Essas podas seguem rigorosos critérios técnicos para evitar agressões desnecessárias às árvores e são monitoradas por especialistas em meio ambiente. Todos os engenheiros, técnicos e eletricistas da CPFL Paulista e de empresas terceirizadas recebem informações teóricas e práticas para executar a ação da maneira mais correta possível.

“A adoção de redes compactas, que reduzem o impacto do contato de galhos de árvores, e as poda preventivas são algumas das iniciativas do Grupo CPFL para minimizar as interrupções por vegetação. Temos orgulho dos esforços despendidos para promover o desenvolvimento sustentável e a segurança de nossas comunidades”, diz o gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da CPFL Energia, Marcos Victor Lopes.

Além das podas preventivas, o Grupo CPFL desenvolve, em 27 municípios do Rio Grande do Sul e de São Paulo, o programa Arborização + Segura, que promove a revitalização da arborização urbana por meio do plantio de espécies arbóreas que convivem de forma harmônica com o contexto urbano e suas estruturas.

Tendo vista o início do período de chuvas e considerando que podar árvores não é um serviço simples e deve ser feito apenas por especialistas, a Campanha Chega de Choque, da CPFL Energia, traz algumas dicas de segurança para evitar acidentes com árvores e vegetações:

1. Ao plantar uma árvore em frente de casa ou no quintal, opte por espécies que convivem melhor com o meio urbano, como Quaresmeira, Manacá-da-Serra, Aroeira, Jasmim-Manga, Cereja-do-Rio-Grande e Pata-de-Vaca;

2. Árvores de porte pequeno ou médio, de até seis metros de altura, devem ser plantadas em calçadas com fiação aérea e em calçadas com construções pouco recuadas, podendo desenvolver-se livremente sem serem submetidas às podas;

3. Contrate profissional especializado para a realização de podas dentro de áreas privadas, como quintais de casas;

4. Jamais tente podar árvores que estiverem próximas da rede. O risco de algum equipamento encostar nos fios é grande, provocando acidentes graves;

5. Em áreas públicas, a responsabilidade pelas podas de árvores é da Prefeitura. O único caso em que a CPFL Paulista realiza as podas é quando existem riscos de acidentes com a rede elétrica. Portanto, se os galhos estiverem próximos aos fios de alta tensão, solicite avaliação da distribuidora;

6. Em dia de chuvas, não busque abrigo debaixo de árvores. Ventos podem derrubar galhos e árvores, especialmente se a vegetação estiver doente;

7. Outro motivo para evitar árvores é que, por serem objetos altos, atraem raios em dias de chuvas, colocando a risco a segurança de quem está próximo;

8. Em caso de rompimento de cabo e queda do mesmo na rua, avise imediatamente à CPFL Paulista por meio aplicativo “cpflenergia” ou pelo 0800-010-10-10;

9. Se o cabo cair em cima do carro, não se aproxime e avise imediatamente à distribuidora; se o cliente estiver dentro do carro, permaneça dentro do veículo e chame a concessionária;

A CPFL Paulista disponibiliza seus canais de atendimento para a população solicitar uma avaliação técnica nos casos em que galhos ou copa de árvores estejam oferecendo riscos e danificando os fios de energia elétrica. O consumidor pode usar o site da CPFL para solicitar o serviço.